Entenda por que piso de apartamento pode estufar

Um dos grandes dramas de moradores de apartamento certamente é quando o piso, geralmente comprado com tanto carinho, estufa — podendo, inclusive, quebrar e, pior ainda, causar acidentes com os moradores. O que muita gente não sabe, porém, é por que isso acontece, como evitar e como resolver. Vamos explicar tudo neste artigo.

 

Por que piso de apartamento estufa?

Não há apenas um fator decisivo para que isso aconteça, podendo ter várias causas. Uma das mais comuns é a falta de espaçamento entre os pisos na hora da instalação. Essa falta pode acontecer por erro de quem instala, ou, em alguns casos, por pedido do morador, por questão estética. 

Quando as peças são expostas a muito calor, elas se expandem e, por consequência, se “apertam”, causando o estufamento. Outro motivo pode ser a infiltração nos pisos. A argamassa má utilizada na hora da instalação também pode favorecer para que esse processo ocorra. Por isso o rejunte é sempre um bom aliado.

 

Perigo do estufamento

O piso estufado fica mais solto e em relevo. Além da possibilidade de rachar e quebrar sozinho, há chance de uma pessoa, sem perceber, pisar — e, se a peça quebrar no pé dela, o acidente pode ser mais sério do que parece. 

Por isso é importante ficar atento aos sinais, e em caso de estufamento resolver o problema o mais rápido possível. 

 

Como resolver o estufamento?

O mais adequado é chamar um profissional especializado para fazer a troca do piso. Ele também poderá te indicar qual foi a provável causa do estufamento. Opte por comprar peças novas de qualidade, para que o serviço fique ainda mais bem feito.

O profissional removerá as peças estufadas e quebradas, tirando também o rejunto e a argamassa, para que sejam reaplicados. Será necessária uma boa limpeza e que o contrapiso seja refeito. Então a argamassa será aplicada na quantidade correta, para evitar problemas futuros, e a distância entre os pisos deve ser respeitada. Depois, bastará aplicar o rejunte. O serviço não deve ser motivo para dor de cabeça — portanto, como dissemos, escolha um bom profissional. Vale destacar que, caso o piso não tenha quebrado, é possível apenas reinstalar as mesmas peças.

 

O problema é com o piso?

Os casos de estufamento não têm relação direta com o tipo de piso. Então, não há um piso que você opte na hora da compra que te dê garantia de não estufar. O problema acontece, realmente, pelo erro na instalação, quando é deixado pouco espaço para que o material dilate e continue em perfeitas condições.

 

Pisos para apartamentos

Já que não existem pisos imunes ao estufamento, tomamos a liberdade de indicar dois tipos de pisos que podem ser muito úteis em apartamentos e que oferecem outros benefícios: laminado e vinílico.

Os dois têm textura e cor que “imitam” madeira. Uma coisa que difere do material original, porém, é o preço: os dois pisos são mais baratos. Mesmo assim, oferecem conforto e praticidade. 

Os pisos laminados e vinílicos possuem composição diferentes. O laminado é feito com HDF (High Density Fiberboard) — que é um material derivado da madeira. O vinílico é feito por PVC — cloreto de vinila. Os cuidados que devem ser tomados com ambos são parecidos, e a limpeza também: vassouras com cerdas macias que evitem abrasões e riscos. Eles são sensíveis se expostos à muita água. 

O vinílico pode ser encontrado em formato de régua, placas e mantas; o laminado, de régua. Uma vantagem do vinílico é a capacidade de reter sons incômodos, como o barulho de salto alto batendo no chão. A principal vantagem do laminado é a facilidade e praticidade na hora da instalação.

A instalação, aliás, em ambos os casos deve respeitar um distanciamento adequado entre as peças, como dito em todo este artigo, para que os pisos não estufem e não causem problemas nem acidentes aos moradores. Por isso, vale reforçar, chame um profissional especializado e capacitado para fazer esse tipo de serviço.