IOS 14: O QUE MUDA PARA AS CAMPANHAS DO GOOGLE

IOS 14: O QUE MUDA PARA AS CAMPANHAS DO GOOGLE

A Apple, com o novo sistema iOS 14, quer revolucionar o mundo do marketing digital. Sabe-se agora que sites e aplicativos contêm informações que são identificadas tecnicamente com o termo em inglês “cookie”. 

Isso permite que os sites adaptem seu conteúdo aos interesses de cada usuário individual, oferecendo experiências personalizadas.

 Além disso, anunciantes, profissionais de marketing e editores podem exibir anúncios específicos para as preferências do usuário.

A BATALHA PELA PRIVACIDADE

Espera-se uma verdadeira revolução até 2022 que levará à eliminação dos “cookies de terceiros” , ou seja, aqueles cookies que não são propriedade de quem administra um determinado site, mas que pertencem a um terceiro. 

Essa mudança alarmou muitas empresas investidoras e editoras, que correm o risco de ver suas receitas econômicas com publicidade cair drasticamente. Muitos, portanto, tiveram o cuidado de procurar formas alternativas de identificação e tiveram que pensar no que fazer para limitar a perda de dados. 

Um exemplo é o (MAID), identificador com o qual o sistema operacional do dispositivo móvel está equipado, que comunica informações sobre o comportamento de um usuário no aplicativo e o tipo de dispositivo utilizado.

>Erros de marketing que as pequenas empresas cometem

> Agência em Fortaleza

A Apple projetou e implementou um recurso específico: App Tracking Transparency (ATT) . É um framework que se baseia no opt-in, ou seja, no consentimento expresso. 

A Apple está particularmente preocupada com a privacidade de seus usuários e foi uma das primeiras a iniciar uma batalha em prol da privacidade de dados.

IOS 14 E PRIVACIDADE: O QUE MUDA

 

A Apple mudou o rastreamento de dados. O novo sistema operacional, iOS 14, mudou a forma de perfilar os usuários e colocou os gigantes da publicidade online, um acima de tudo o Google, em grande dificuldade. O sistema da Apple diz respeito ao IDFA (ID for Advertisers), um código que está associado a todos os dispositivos vendidos pela empresa. Isso é usado para rastrear os interesses do usuário. Com o novo iOS 14, o IDFA só poderá ser realizado após o consentimento do usuário e não será mais automático. A Apple estendeu essa funcionalidade a todos os aplicativos instalados em um dispositivo e, sem o uso do código, será impossível fazer o perfil dos navegadores.
Com o iOS 14, tudo depende do primeiro login em um novo aplicativo que usa IDFA.Quando o aplicativo for aberto, de fato, será solicitado expressamente se aceita ou não o consentimento para o rastreamento de suas atividades para fins publicitários. Em caso de recusa, nenhuma informação será enviada aos anunciantes. Se esta decisão faz da Apple uma das empresas que melhor garante a privacidade dos seus utilizadores, por outro lado, prejudica fortemente muitas empresas e o setor da publicidade online.
De fato, embora os usuários continuem a visualizar anúncios, sem consentimento no rastreamento de dados, eles não serão perfilados. Isso resulta em uma perda drástica de eficácia dos anúncios.